Translate

12 agosto, 2011

Todos e todas ao ato no julgamento do torturador Coronel Brilhante Ustra

LUTEMOS PELO DIREITO À MEMÓRIA, VERDADE E JUSTIÇA

Todos e todas ao ato no julgamento do torturador Coronel Brilhante Ustra
Dia 27/07 às 14h30 em frente ao Fórum João Mendes - Centro/SP.

Na próxima quarta (27/07) às 14h30 será realizada a audiência de testemunhas do processo que a família de Luiz Eduardo Merlino, jovem trotskista torturado e morto pela ditadura no ano de 1971, move contra o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, torturador e ex-chefe de um dos principais órgãos de repressão do regime militar, o DOI-codi (Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna).
Ustra, também conhecido como “major Tibiriçá”, esteve a frente do DOI-codi de São Paulo entre setembro de 1970 e janeiro de 1974. Lá comandou e realizou diretamente centenas de torturas contra homens e mulheres que lutavam contra a ditadura. Merlino, jovem jornalista e militante do POC (Partido Operário Comunista) foi levado de sua casa em Santos pelos militares sob o comando de Ustra para a sede do DOi-codi em São Paulo onde foi brutalmente torturado por horas até que viesse a falecer. Segundo relato de testemunhas, que também foram torturadas, o Coronel Ustra participava pessoalmente das sessões de tortura.
O Coronel Ustra, que mesmo após 40 anos do assassinato de Merlino continua impune, é mais um nome da extensa lista de militares que comandaram e executaram torturas e assassinatos e que, sob a proteção da Lei de Anistia que igualou torturado e torturador, continuam não somente em liberdade, mas como também seguem ocupando cargos no exército, na polícia e na política em geral. Inclusive uma das testemunhas de defesa de Ustra será o atual presidente do Senado, José Sarney, velho oligarca do Estado do Maranhão, um dos principais expoentes políticos da ditadura militar e hoje aliado de Lula, da presidenta Dilma Roussef e do PT.
Nesses mais de oito anos de governo do PT a abertura de todos os arquivos da ditadura e a devida punição a todos os torturadores que participaram desse plano sistemático de perseguição e assassinatos não somente está paralisada como inclusive há enormes retrocessos. A recente decisão do STF e de setores ligados ao governo, como o ministério da Defesa e a Advocacia Geral da União, que seguem defendendo que a Lei de Anistia também protege os torturadores e a proposta de aprovar uma lei que impede o acesso aos documentos “secretos” pelo período de 50 anos são exemplos contundentes de que não interessa aos políticos, intelectuais e sindicalistas do PT e do arco governista garantir o verdadeiro direito à memória, a verdade e a justiça.
Sendo assim, com a Lei da Anistia, o Julgamento de Ustra na quarta infelizmente é apenas em âmbito civil, o que não garantirá que esse torturador vá para a cadeia, mas de toda forma esse julgamento pode ser um importante fato político para que iniciemos uma grande campanha nacional, não só através de debate e eventos, mas sobretudo pela ação direta nas ruas, pela punição de todos os torturadores.
Por isso, nós da LER-QI (Liga Estratégia Revolucionária - Quarta Internacional) através da nossa combativa juventude e também dos companheiros trabalhadores que participam da direção do SINTUSP (Sindicato dos trabalhadores da USP) estaremos presentes no ato que está sendo convocado em Frente ao Fórum João Mendes às 14:30 para dizer um basta a impunidade a esses torturadores e assassinos da ditadura. Chamamos todas as organizações de esquerda, os sindicatos, os movimentos sociais e agrupações de direitos humanos a lutarmos pela abertura total de todos os arquivos da ditadura que comprovarão os crimes dos militares bem como a cumplicidade de inúmeras empresas nacionais e estrangeiras que patrocinaram os golpistas. E também para levar a julgamento e garantir punição com prisão comum a todos os torturadores e assassinos da ditadura. Para nós esses objetivos só podem ser alcançados através de uma grande campanha nacional pela revogação da Lei de Anistia e por uma Comissão Nacional de Memória e Verdade independente dos governos e dos patrões.


Companheiro Luiz Merlino Presente!
Punição ao torturador Ustra!
Pela imediata abertura de todos os arquivos da ditadura!
Revogação da Lei de Anistia e punição a todos os torturadores da ditadura e seus cúmplices civis!


Liga Estratégia Revolucionária – Quarta Internacional
São Paulo, 26 de julho de 2011
www.ler-qi.org

__._,_.___

No hay comentarios:

Publicar un comentario